domingo, 8 de junho de 2014

Um registro para cada cão.

E aí família Toro de Calle, beleza? Semana passada fomos “obrigados” a escrever sobre um tema não muito legal, mas nosso objetivo foi de tranquilizar e alertar vocês sobre o assunto. Hoje vamos falar sobre uma questão crescente na raça American Bully. Os surgimentos dos diferentes tipos de registros.
Em um tempo não muito distante o American Bully era apenas um fenótipo dentro da raça American Pit Bull Terrier, porém em 2004 foi criado o primeiro registro (ABKC) com o objetivo único de registrar esses cães e basicamente nesta data o American Bully se tornava formalmente uma raça independente. Depois por alguns conflitos de interesses (e preste bastante atenção neste termo) sugiram alguns outros registros como o IBKC, ABBA, EBKC, U.S. Bully Registry, RKC, BBCR entre outros com o objetivo principal de registrar os American Bullies que por algum motivo não atendiam os interesses daquela primeira instituição criada. Além desses existem outros registros que também passaram a registrar a raça, mas não tem nela seu foco principal que é o caso da CBKC, UKC e SOBRACI por exemplo. Então parando para fazer uma reflexão não me lembro ou simplesmente desconheço alguma outra raça com um número de possibilidades de registro tão grande quanto o American Bully. Isso se deve em primeiro lugar a falta de um padrão estabelecido pela própria ABKC o que abriu espaço para que outros grandes criadores e profissionais cinófilos criassem seus próprios registros.
É claro que o fato de termos vários tipos de registros diferentes é benéfico até certo ponto visto que não existe um monopólio, mas a quantidade enorme e esse crescimento desenfreado de registros tornam a raça menos homogênea e isso definitivamente não é bom.
Sabemos que alguns desses registros logo cairão em desuso, pois seu trabalho em promover a raça e os criadores que os usam é pequeno, basicamente são escritórios para vender papel. Mas acho que criar seu próprio registro é um caminho sem volta, pois os conflitos de interesses são grandes e a vontade de trilhar seu próprio caminho é enorme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário